domingo, 21 de fevereiro de 2016

Existencial

Meus cabelos descabelados é um pretexto para encobrir meu rosto transfigurado.
Quantas vezes me retiro e me calo porque sei que é preciso.
Quantas vezes olho o vazio e descubro ali o mais sagrado.
Quantas vezes o caminho de um chão molhado e o vento frio é mais desejado do que o  Abraço.
Sentimento oculto, o abstrato...
Quando nada me basta, a não ser o  encontro marcado.
Razanil Shamir
20/02/2016.
Depois de ler e meditar sobre o que escreveu Mario Meir.

Professor de Cabala Ancestral, escritor, músico e terapeuta, presidente da Academia de Cabala.