quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

AOS ETERNOS AMIGOS.


Não fui embora quando alguns julgavam que eu já tinha me desesperançado. Fiquei e paguei pra ver. Eu sempre acreditei e esperei o fim da festa. Quando esse momento chegou pude abraçar meus amigos e levantar o último do próximo brinde. Quando hoje nos encontramos e celebramos encontros, aniversários, as melhores recordações estão salvas em cada abraço, cada lágrima, cada sensação de que tudo foi válido. A ousadia de dias felizes realizados, sem quase nenhum arrependimento. Se existiu foi por aqueles momentos não consumados. Ah, mas até isso hoje é saldo positivo. Brindemos a vida é as consequências felizes reservadas aos corajosos e eternos amigos.
Eneida Razanil Shamir
24/01/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário