quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

AOS ETERNOS AMIGOS.


Não fui embora quando alguns julgavam que eu já tinha me desesperançado. Fiquei e paguei pra ver. Eu sempre acreditei e esperei o fim da festa. Quando esse momento chegou pude abraçar meus amigos e levantar o último do próximo brinde. Quando hoje nos encontramos e celebramos encontros, aniversários, as melhores recordações estão salvas em cada abraço, cada lágrima, cada sensação de que tudo foi válido. A ousadia de dias felizes realizados, sem quase nenhum arrependimento. Se existiu foi por aqueles momentos não consumados. Ah, mas até isso hoje é saldo positivo. Brindemos a vida é as consequências felizes reservadas aos corajosos e eternos amigos.
Eneida Razanil Shamir
24/01/2016

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

O AJUSTE.

Não tenho chance mais alguma por aqui,
o tempo acabou e devo ir
por onde devo achar a saída,  se a ponte está partida,e o caminho mudou.
tanto tempo para achar a outra estrada, que quase me perco em coisas sem continuação.
não há palavras a serem ditas, nada agora  se explica, mas eu preciso de salvação,
as consequências estão na mesa e a a vida na contramão,
vou me calar para ouvir teus assuntos, mas não sei não.
São palavras sem conteúdo, sem sentido, sem decisão.
Você vai falar de velhos assuntos, e eu não tenho respostas para tudo,
fica tudo na mesma, sem conclusão.
O que vou dizer pra você? O que você vai contar para me convencer?
Vou me sentir perdoada? Não, não vou não, você não perdoa.
Na tua vida eu apenas fui  porto de saída, inicio da partida, mais nada, acabou.
Se choro, e choro, e por entender que agora não há como escapar.
Na vida tudo é consequência, e a colheita é a única certeza no final,
Existi sim termino de coisas antes do termino derradeiro,
do ajuste final que não sabemos, mas se da a todo tempo, todo dia, até a consumação,
Por hora preciso encontrar um jeito de não mais sentir dor. Difícil desejo.
tudo começa com uma inconsequência, uma insolência e deixar de enxergar o momento que acaba sendo feito de medos e motivações irresponsáveis, no meu caso a insana jovialidade .
Começa a se esvair por dentro da alma e dos dedos, a areia do tempo que rápida passa pelo estreito do entendimento e do pressentimento,
Esta feito. Vai agora e acha teus dias e viva ,outros ainda virão, e quando acabar, e o tempo senhor da roda da vida cessar, e te fazer para fora dele saltar, será tudo então revelado, perdoado, resgatado.
Preciso assim acreditar com esperança, para continuar a esperar por esse dia, com novidades e remidas recordações.
Razanil Shamir
13/01/2016